Surge e cresce, em vista da aparente impossibilidade de resolver as crises instauradas em todas as esferas da humanidade, o interesse por uma abordagem da realidade que leve em consideração a conexão entre todas as coisas existentes, pelos problemas ambientais causados pela indústria, pelo significado de "ser Homem" e pela retomada da crítica social. Entendemos este processo como uma resposta aos problemas colocados à frente das pessoas de todos os lugares do mundo, que têm suas vidas afetadas por fenômenos que ocorrem a milhares de quilômetros de distância do epicentro, conforme avançamos nessa segunda década do século XXI, reflexo da cada vez maior interligação das atividades humanas.

Sabe-se que, tanto em direção ao micro quanto ao macro, as determinações e complexidades são sem fim. E é sobre esse solo permeado por infinitas veredas que iniciamos nossa jornada.

Como dissera Marx em seu prefácio para a edição francesa d'O Capital, em 1873: "não existe estrada real para a ciência; só poderá alcançar os seus cumes luminosos quem não receie fatigar-se em escalar as suas veredas".

As artes entram em cena pois acreditamos serem elas os meios mais eficazes de engrandecimento da alma, de expurgo das angústias, de reconhecimento do Outro.

Estamos abertos a todo tipo de colaboração.

- Equipe Veredas